domingo, março 01, 2009

Levar o ridiculo para o sério

Ontem vi o filme "Dois estranhos, um casamento". Era estreia na TVI e como considero os filmes vistos na TVI pela primeira vez uma raridade, decidi ver.

Neste filme, um rapaz (Anderson) pede a rapariga que o serve no restaurante e que é uma perfeita desconhecida (Katie) em casamento. Curiosamente ou não, ela aceita. É óbvio que isto é uma estupidez e que só mesmo em filmes é que isto acontece. Mas vamos pensar um bocadinho, fazer algo fora do normal é bastante divertido. Eu não estou a dizer que aceitaria casar com um estranho, estou a falar de outras coisas. Gosto de fugir às regras, ao pré-concebido. Já dizia Eleanor Roosevelt: "Façam todos os dias algo que vos assuste." E é disso que sinto falta, do que é louco, espontâneo, intenso, do que desafia a sorte, do que não está planeado...Ou não fosse eu uma aventureira inata.
Aceitar casar com um estranho é completamente ridículo, aliás, o filme é ridículo do principio ao fim. Mas vamos falar a sério "podemos encontrar um grande amor ao virar de uma esquina" (mas não é para casar logo, ok?). Eu acredito que vou voltar a viver uma história de amor, acredito que posso encontrar um novo príncipe quando menos esperar...Ou não fosse eu uma romântica...
O filme encerrava a ideia "Por mais que tentemos planear a vida, a vida já tem um plano para nós!" Planeei a minha vida ao lado de alguém que quis deixar de fazer parte dela de um momento para o outro. Nada disto se adivinhava. Mas acredito que se a vida me tirou o que eu tinha de mais certo foi para me dar algo melhor. Não sei quando, não sei como. Mas fico à espera de uma surpresa, de uma aventura, dos planos que ela tem para mim....

1 comentário:

C|@ud! disse...

é o tipico filme a que chamo da pipoca, isto porquê, serve para ocupar um bom par de minutos no sofá a ver algo sem grade fundamento mas que faz rir com situações que ocorrem.
um bom filme para se ver num sábado ou domingo à tarde quando o tempo não convida a uns passeios lá fora.

bjs e boa semana