terça-feira, janeiro 27, 2009

Que seria de mim sem o chocolate?

Hoje acordei mesmo com um mau pressentimento. Se isto das energias negativas que a minha mãe está sempre a falar existe mesmo, então eu estava carregada delas. Vi logo que não ia ter forças para aguentar este dia.

Lá fui eu fazer o teste de psicologia. Não era de facto difícil, mas o meu estado psicológico não permitiu que me tivesse corrido bem. No final do teste e já fora da sala aconteceu-me uma coisa muito estranha. Tive uma tontura, ok, não é assim tão estranho. Ultimamente tenho tido muitas mas desta vez estava realmente a sentir-me mal. Decidi não ir a mais aula nenhuma e ir para casa a descansar.

Eu não sei se o mau pressentimento era pelo que aconteceu durante a tarde ou por me ter sentido mal. É que durante a tarde não aguentei mais. Desmanchei-me num pranto que só visto. Depois de ter andado uma semana razoavelmente bem, voltei a sentir falta daquele cujo nome não deve ser pronunciado na minha presença. Só queria abraça-lo e poder cheira-lo. Bela isso nunca mais vai ser possível!!! Vá, estou desculpada. Hoje senti a falta do mimo dele porque andava mais vulnerável.

O que realmente me safou foi a tablete de chocolate que eu comi logo a seguir. Senti-me logo melhor. Até começo a pensar: para quê ter um homem quando se pode ter chocolate? Até há quem compare a sensação de comer chocolate com a de um orgasmo. Mas sobre isso não me pronuncio... Quem inventou o chocolate é de facto o meu herói.
Para mim, não há melhor anti-depressivo!

2 comentários:

L. Malloy disse...

Acompanha o meu blog, por favor.

L.

The Stiletto Effect disse...

Eu graças a deus não sou viciada em chocolate, não desgosto, mas também não sou louca por ele (já o meu homem é viciadíssimo)!
Beijos
Su